Parábolas de Jesus

Parábolas de Jesus

 - Ilustrações vívidas
Você está aqui: Jesus Cristo >> Parábolas de Jesus

As Parábolas de Jesus – O que são parábolas?
Os 66 livros da Bíblia consistem de variados estilos e dispositivos literários, incluindo as parábolas de Jesus. Na verdade, a Bíblia contém algumas das mais vívidas ilustrações que vão além de sua aplicação espiritual, evocando uma vasta abrangência de emoções. A parábola é uma ferramenta literária empregada no Antigo e Novo Testamentos. Jesus foi quem utilizou este método mais frequentemente.

Geralmente falando, uma parábola é um conto fictício, embora normalmente realista. A finalidade das parábolas bíblicas era transmitir uma verdade espiritual superior.

Derivada da palavra "paraballo", a palavra "parábola" significa uma comparação entre dois objetos. Dessa forma, uma parábola pode conter uma palavra principal que é utilizada como um modelo de um outro conceito ou objeto singular. Mateus 13:33 é um exemplo: “O reino dos céus é semelhante ao fermento, que uma mulher toma e introduz em três medidas de farinha, até que tudo esteja levedado.“ Neste exemplo, o reino dos céus é comparado com uma coisa: “fermento“. Às vezes a verdade é transmitida por uma narrativa completa, como a parábola dos dois filhos (Lucas 15:11-32).

Porque as parábolas se assemelham a acontecimentos prováveis, alguns estudiosos acreditam que as parábolas bíblicas realmente aconteceram. A parábola do homem rico e Lázaro, encontrada em Lucas 16:19-31, é um exemplo disso. Alguns argumentam que esta parábola inclui pessoas e eventos reais; outros acreditam que ela foi apenas uma lição fictícia dirigida por Jesus aos corações endurecidos daquela época.

Em contraste com alegorias, as parábolas geralmente contêm um ponto, uma verdade ou uma lição para transmitir, em vez de múltiplos pontos de comparação.

As Parábolas de Jesus – Por que Jesus falava em parábolas?
De todas as parábolas da Bíblia, Jesus Cristo foi quem mais se utilizou desse dispositivo literário. Só podemos imaginar a maravilha das ocasiões: Jesus – usando exemplos reais da vida, como agricultura, a justiça, a ganância e o amor - conseguia a atenção de multidões. No entanto, apesar da simplicidade, Suas histórias eram cheias de verdades eternas e espirituais.

Jesus usou parábolas para esconder essas verdades de ouvintes que estavam mais interessados em entretenimento do que em salvação. Apenas os interessados nas coisas espirituais entendiam a verdadeira lição por trás da história. Como resultado, a maioria dos ouvintes não compreendeu a mensagem de Jesus.

Os discípulos vieram a Cristo e perguntaram: "Por que lhes falas por parábolas?" (Mateus 13:10). Jesus respondeu: “…Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado; Porque o coração deste povo se endureceu, e com os ouvidos ouviram tardiamente, e fecharam os olhos, para que não vejam com os olhos, nem ouçam com os ouvidos, nem entendam com o coração, nem se convertam, e eu os cure" (Mateus 13:11,15). Para aqueles que O resistiam, como muitos dos líderes religiosos do seu dia, Jesus escondia a verdade em parábolas dos seus corações duros, “.... mas a palavra da pregação nada lhes aproveitou, porquanto não chegou a ser unida com a fé, naqueles que a ouviram" (Hebreus 4:2a).

As pessoas que rejeitam a Palavra de Deus correm o perigo delas mesmas serem rejeitadas. Jesus camuflava as verdades espirituais com símbolos secretos nas parábolas, não considerando dignos das "pérolas" os ouvintes não-receptivos (Mateus 7:6).

As Parábolas de Jesus – Como podemos compreendê-las?
As parábolas bíblicas se conformam aos dispositivos artísticos e ilustrativos que poderiam ter sido utilizados em qualquer obra literária de qualidade. Devem também, no entanto, ser entendidas como instrumentos utilizados pelo Espírito Santo de Deus para inspirar a Sua palavra escrita e transmitir Suas verdades. Vamos dar uma olhada em um exemplo de uma parábola bíblica. Que história é mais sucintamente viva do que a narrativa das ovelhas que o profeta Natã contou ao Rei Davi?

“O Senhor, pois, enviou Natã a Davi. E, entrando ele a ter com Davi, disse-lhe: Havia numa cidade dois homens, um rico e outro pobre. O rico tinha rebanhos e manadas em grande número; mas o pobre não tinha coisa alguma, senão uma pequena cordeira que comprara e criara; ela crescera em companhia dele e de seus filhos; do seu bocado comia, do seu copo bebia, e dormia em seu regaço; e ele a tinha como filha. Chegou um viajante à casa do rico; e este, não querendo tomar das suas ovelhas e do seu gado para guisar para o viajante que viera a ele, tomou a cordeira do pobre e a preparou para o seu hóspede“ (2 Samuel 12:1-4).

Embora Davi tenha cometido erros graves, Deus utilizou uma parábola para tocar no seu coração. Ao escutar a parábola pela primeira vez, Davi se condenou ao afirmar que tal homem deveria morrer. Natã, em seguida, exclamou, "Esse homem és tu." Como Davi chegou ao ponto de reconhecer os seus erros? Davi passou a ver a loucura de seus caminhos quando Natã, cheio do Espírito Santo, usou uma ilustração. A Palavra de Deus, independentemente de quão simples seja retratada, pode tocar um coração de fé.

Aprenda mais!


Gostou dessa informação? Ajude-nos ao compartilhar esse artigo com outras pessoas usando os botões dos sites sociais abaixo. O que é isso?




Siga-nos:




English  
Social Media
Siga-nos:

Compartilhar:


Jesus é Deus?

Curas Milagrosas
Crucificação de Jesus
Ressurreição de Jesus
A Ressurreição de Cristo
Parábolas de Jesus
Jesus Cristo
Jesus – A História do Nascimento
A Segunda Vinda de Cristo
Crucificação de Jesus Cristo
Conteúdo adicional ...

Deus existe cientificamente?
Deus existe filosoficamente?
A Bíblia é a verdade?
Quem é Deus?
Por que a fé cristã?
Como posso crescer com Deus?
Assuntos populares
Desafios da vida
Recuperação
 
 
 
Pesquisar
 
Add Parábolas de Jesus to My Google!
Add Parábolas de Jesus to My Yahoo!
XML Feed: Parábolas de Jesus
Jesus Cristo Página principal | Sobre nós | Perguntas Frequentes | Mapa do Site
Copyright © 2002 - 2014 AllAboutJesusChrist.org, Todos os direitos reservados.